Eu não vou desistir do cristianismo apenas para que possa viver.

Uma Sudanesa de 27 anos se casa com um cristão.
Nesse país tal ato é considerado como adultério.
Ela é então condena a receber 100 chicotadas e ao enforcamento, mas por estar gravida, deve esperar primeiro a criança nascer e desmamar.
O bebe já nasceu, agora seu tempo está contato, mas por incrível que pareça, essas são suas palavras:
 “Eu me recuso a mudar. Eu não vou desistir do cristianismo apenas para que possa viver… mas eu preciso ser fiel a mim mesma”, desabafou.

O marido de Ibrahim, Daniel, elogiou a força e a fé de sua esposa e disse que ela é mais forte do que ele, pois sequer pensou em recuar, mesmo condenada à morte.

Embaixadas dos Estados Unidos, Canadá, Grã-Bretanha e Holanda estão apoiando Meriam e tentando exigir que o governo do Sudão cancele a sentença de morte, respeitando assim a liberdade de religião que é um direito de todos os seres humanos. Uma petição foi lançada pela Anistia Internacional na semana passada em favor de sua libertação. O número de assinaturas já chega a quase 700 mil. 

Eu era cega


… “Uma coisa sei: eu era cego e agora vejo!’” João 9.25


Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, único Deus, amém. Sou uma jovem saudita de 27 anos e moro na Arábia Saudita. Fui criada em uma família muçulmana que praticava todos os costumes da religião. Comecei a orar por volta dos meus 13 anos, mas depois parei de orar.

Meu pai costumava me bater para me fazer orar, pois dizia: ‘O Mensageiro de Deus, Maomé, disse: “Obriguem os seus filhos a orar quando tiverem 7 anos de idade e batam neles se não o fizerem aos 10 anos”.

Um dia decidi assistir a uma série chamada A tormenta da sepultura, o que foi um grande choque para mim. A série quebrou minha barreira do medo e me confirmou que o Islã não era a religião de Deus. Sem hesitação, entreguei a minha vida ao Senhor Jesus, porque ele é o Deus do amor e da paz. O verdadeiro Deus olhou para a minha fraqueza, respondeu à minha oração e me levou para o seu caminho.

Eu sabia que era a sua voz. Sabia que ele estava me chamando e respondi ao seu apelo. Agradeço ao Senhor, que me livrou.”

Pedidos de oração

  • Interceda por cristãos como essa jovem, que correm risco de perder a própria vida se descobrirem que eles abandonaram o islamismo.
  • Ore por todos aqueles que seguem o islamismo por medo e, temendo retaliações, não reconhecem Jesus como senhor e salvador.

Quando a morte chega

A dor e agonia era evidente no rosto daquele pai.

Uma criança de 9 anos, uma vida ainda por ser construída, páginas em branco que não terão histórias escritas.

Rebeldes atiraram duas granadas contra sua casa. Ela estava sozinha.

Hoje seu pai chora, enquanto irmãos em Cristo o abraçam, mas sem palavras de conforto, apenas orações, pois em horas como essas é preciso ouvir a voz de DEUS e não de homens.


Ao fim da visita, as palavras daquele pai que nunca mais terá o sorriso da filha, diz:

“Vocês virem até aqui significou para nós mais que milhões de dólares. Sua presença nos confortou e foi mais eficiente do que qualquer dinheiro, cartões ou telefonemas. Nós realmente agradecemos muito a todos vocês!”.