Sentença: Decapitação

O mais recente incidente ocorrido na Tunísia foi mostrado em um programa chamado Egito Hoje.
Nele, um jovem foi condenado a morte por ter se convertido do islamismo para o cristianismo.
 O filme mostra o jovem sendo assassinado, por homens mascarados, com uma faca em sua garganta. Um homem canta uma série de orações muçulmanas em árabe, condenando o cristianismo. O homem que segurava a faca na garganta do jovem cristão começa a cortá-la, lentamente, em meio à gritos de “Allahu Akbar” (“Deus é grande”).
O apresentador do programa Egito Hoje estava visivelmente angustiado com as cenas. Em seguida, referindo-se aos muçulmanos do Egito, da Irmandade e dos salafistas, que juntos detêm a maioria dos assentos no parlamento do país, ele perguntou: “Que governo é este”?
A filmagem desta brutal decapitação é a mais recente indicação alarmante da ameaça violenta à liberdade religiosa pós Primavera -Árabe.
A Primavera Árabe, também conhecida como Revolução Jasmim, é uma onda revolucionária, que vêm ocorrendo no Norte da África e Oriente Médio desde 18 de dezembro de 2010. Os protestos, que começaram nas redes sociais e que resultaram em greves, manifestações públicas, conflitos armados e na queda dos principais ditadores do mundo árabe, têm como objetivo organizar, comunicar e sensibilizar a população para que esta lute por mais democracia e liberdade de expressão.
 “… Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno.”