Escandalosa Graça

“Quem não tem pecado que atire a primeira pedra”.  Foi essa a resposta de Jesus diante da multidão e da mulher adúltera.

“Quem nunca cometeu um erro que aperto o gatilho”. Imagino Jesus dizendo essa frase diante do exército que buscava Hitler para matá-lo.

A graça é absurda;

É absurdo imaginar que D-us abriu mão da sua glória pra morrer por mim, por você, pela mulher adúltera e por Hitler.

Escuta isso fofura:

A vida é um ecorecebemos o que damos.

Frase tão dita, mas pouco analisada.

Não gosta de trabalhar, peça as contas.

Não gosta de pessoas, se tranque em casa.

Mas essa rotina de ferir pessoas, lançar palavras como pedras: não dá!

Depois fofura, não vem reclamar de receber pedras como troco.

Você colhe o que planta.

Se enxergue antes de falar sobre mim.



Quem você pensa que é, para julgar os outros? (Tg 4.12)


A pergunta de Tiago precisa ser respondida por ele mesmo: “Quem você pensa que é?”. O propósito da pergunta está no contexto: “Quem você pensa que é para julgar os outros?”.
Tiago poderia oferecer sua ajuda: você não é Deus, você é não é juiz, você não é oficial de justiça, você é não psicólogo, você não é sociólogo, você não é antropólogo, você não é teólogo, você não é filósofo.
Quem você pensa que é? Você não é sério, você não é competente, você não é honesto, você não é imparcial, você não é desinteressado.
Quem você pensa que é? Você não é tutor de seu irmão, você não é guardador de seu irmão, você não é segurança de seu irmão, você não é o próximo de seu irmão, você não é amigo de seu irmão.
Quem você pensa que é? O que você deseja? O que você pretende? Qual a motivação de sua crítica? Aonde você quer chegar?
Depois dessa catilinária toda, talvez Tiago tenha conseguido calar a boca do seu querido irmão e colocá-lo em seu devido lugar.
– O crítico sem conhecimento de causa é arrogante!

Retirado do livro: refeições diárias com os discípulos.

A escolha é nossa

Cheguem perto de Deus, e ele chegará perto de vocês. (Tg 4.8a)
O Diabo se afasta para bem longe e Deus se aproxima para bem perto!
Longe do maligno e perto do divino.
Longe do inimigo e perto do amigo.
Longe da mentira e perto da verdade.
Longe do príncipe deste mundo e perto do Príncipe da paz.
Longe da escuridão e perto da luz!

Fiquem tristes …

Fiquem tristes, gritem e chorem. Mudem as suas risadas em choro e a sua alegria em tristeza. (Tg 4.9)

A alegria não é recomendada dentro de uma situação de pecado. Foi por isso que Davi escreveu: “Enquanto não confessei o meu pecado, eu me cansava, chorando o dia inteiro” (Sl 32.3). Depois de ter negado três vezes o Senhor, era inconcebível que Pedro saísse da casa do sumo sacerdote pulando de alegria. Ao ouvir o galo cantar, “Pedro saiu dali e chorou amargamente” (Lc 22.62).



Chorar quando deveria se alegrar é pecado.
Alegrar-se quando se deveria chorar é pecado. A falta de vontade de alegrar-se precisa ser corrigida. A falta de vontade de chorar também precisa ser corrigida. O que o Eclesiastes ensina está certíssimo: “Tudo neste mundo tem o seu tempo… há tempo de ficar triste e tempo de se alegrar” (Ec 3.1, 4).

Tiago escreve “fiquem tristes” e Paulo escreve “tenham sempre alegria” (Fp 4.4). Isso não quer dizer que o primeiro era sombrio demais, e o segundo, eufórico demais.

Algo está muito errado quando não se chora. Quando o povo entendeu que todas as desgraças que vieram sobre ele na época da invasão babilônica eram por causa do pecado da nação, Jeremias disse: “Que elas [as mulheres pagas para chorar] venham depressa e cantem uma canção triste para nós para que os nossos olhos se encham de lágrimas e fiquem molhados de tanto chorar” (Jr 9.18). O choro pode preceder ou acompanhar um despertamento religioso de grandes proporções, como aconteceu na época de Esdras e Neemias (Ed 10.1).

O caminho da alegria constante passa pelo pranto. Choro significa contrição, arrependimento e confissão. No fundo mesmo, Tiago queria levar os irmãos à verdadeira alegria via tristeza!

– Alegria por ter chorado é uma experiência autêntica!

Retirado de Refeições Diárias com os Discípulos. Editora Ultimato.

Combustível adulterado

Deus nos criou: inventou-nos como um homem inventa uma máquina.
Um carro que tenha sido feito para ser movido a gasolina não funciona direito com outro tipo de combustível.
E Deus projetou a máquina humana para funcionar à base dele mesmo.
Ele é o combustível do qual os nossos espíritos devem se alimentar. Não há nenhum outro.
Eis por que não é bom pedir a Deus que nos faça felizes do nosso próprio jeito, sem nos preocuparmos com a religião.
Deus não pode nos dar felicidade e paz fora de si mesmo simplesmente porque não existem desse modo. Não há nada parecido com isso.
Eis aqui a chave de toda a história.
Gasta-se uma energia enorme, civilizações inteiras são construídas, instituições excelentes são arquitetadas; mas toda vez acontece algo de errado.
Algum defeito fatal sempre leva pessoas egoístas e cruéis ao topo e tudo cai novamente na miséria e ruína.
De fato, a máquina está trabalhando sob solavancos.
Ela até parecia ter dado a partida com tudo certo e andado alguns quilômetros, mas depois quebrou.
Estavam tentando fazê-la funcionar com o combustível errado.
Foi precisamente isso que Satanás provocou em nós, seres humanos.


Retirado de Um Ano com C. S. Lewis, Editora Ultimato.