Jovens como nós, porém, suicidas…

São +/- 26 jovens por dia.

Ninguém quer falar sobre este assunto, mas a taxa de suicídios no Brasil tem crescido(o contrario tem acontecido em outros países, onde a taxa tem diminuído).

São jovens como nós que optam por colocar um ponto final em suas dores e sofrimentos.

O assunto é TABU. Só a menção dessa palavra causa arrepio.


Esse ato consumado começa no pensamento (mente) e como não podemos ler mentes fica difícil identificar pessoas propicias ao suicídio.

Aparentemente achamos que tudo está bem, até que chega uma noticia bombástica.

Não, eu não conheço alguém que foi vitima de suicídio, mas hoje li uma matéria sobre isso (Suicidios reduzidos) que me chamou atenção.

Sou cristã desde sempre e acredito fielmente que o poder do evangelho pode salvar vidas.

Terapia pode ajudar? Claro!

Mas um encontro real com Cristo é a melhor das terapias.

Lembram-se da mulher samaritana?

A moça tinha tudo pra cometer um suicídio:

  1.  Já havia dormido com diversos homens.
  2.  Não tinha um marido.
  3. Era excluída do convívio social.
  4. E era Samaritana.

Teve sua vida toda mudada por causa do seu encontro com Jesus.

A dica de hoje é:

– ore ao Senhor, peça a ele estratégia e sabedoria pra identificar possíveis suicidas que por vezes estão em nosso convívio social. Vidas que não encontram saída pra seus dilemas e problemas, pessoas que podem não ter coragem de dizer, mas estão pensando em atitudes impensadas e sem volta.



Advertisements

O Homenzinho

O Evangelho …A cruz…

Algum tempo atrás ouvi uma ministração do Juliano Son sobre um encontro com o evangelho.

Ele dizia que é impossível alguém ter um real encontro com o evangelho, e com o Jesus do evangelho e permanecer a mesma pessoa.

Essas palavras abriram meus olhos e me fez confrontar a minha própria realidade.
Tem sido uma analise diária, e te convido a fazer o mesmo.

Paulo nos diz que se o homem julga-se a si mesmo não precisará ser julgado por outros.

Se meu encontro com o evangelho e com Jesus do evangelho foi mesmo real, devo confrontar o pecado diariamente e não permitir que ele me domine.

Quem foi Judas? E por acaso, quem é você?


Como será que era Judas o traidor?
Teria cara de um traidor?
Seria cínico? Arrogante? Alto ou baixo? Barbado ou não?
Ou talvez seria simpático, extrovertido, o popular da sua turma?
A bíblia não nos revela esses detalhes, porém fico imaginando:

Se Judas se parecesse com um traidor não seria escolhido pra ser o tesoureiro.

 Afinal, quando Jesus afirmou que o traidor estava com ele a mesa, não achamos relatos que mostre os discípulos se virando pra ele (Judas).

Não sabemos se Judas deixava transparecer seu caráter  mas sabemos de algo que definiu suas atitudes:
Ele não tinha um relacionamento com Jesus.

Ele viu Jesus, mas não o conhecia.
Ele ouviu Jesus, mas não o compreendeu.

Ele tinha uma religião, mas não um relacionamento (Max Lucado).


É exatamente alguém assim que satanás precisa pra fazer sua obra!

Ele não busca pessoas de fora, mas as que estão dentro das nossas igrejas.

Uma igreja nunca morrerá por causa da imoralidade em Hollywood ou por causa da corrupção em Brasília. Mas morrerá por uma corrosão dentro de si mesma — por causa daqueles que defendem o nome de Jesus Cristo, mas na verdade nunca o conheceram, e por causa daqueles que têm religião, mas não têm relacionamento (Max Lucado).
É por isso que participar de reuniões semanais, leituras diárias da bíblia ou acampamentos… Nada disso surtirá efeitos se não tivermos um relacionamento verdadeiro com Jesus.
#FicaDica!

Jesus Freak – Romanus

… Romanus falou sobre a eternidade de Cristo e desafiou Asclepiades:

– O que digo e tão verdadeiro que ate uma criança pode discernir que Cristo e muito superior aos seus ídolos. Chame uma criança da multidão e veremos.
Trouxeram, então, um garoto ate Romanus e este perguntou:
– Diga–me o seguinte, devemos adorar a Cristo ou aos muitos deuses?

– Deus e um só e único – o menino respondeu – Nos, crianças, não conseguimos acreditar que existam muitos deuses.

O general ficou impressionado e perguntou: – Onde você aprendeu isso? O garoto respondeu:

– Com minha mãe, que, enquanto me amamentava, também me ensinava a crer em Cristo.

Chamaram a mãe e, diante dela, a criança apanhou com vara.

A multidão não conseguia parar de chorar, mas a mãe, sem derramar uma só lagrima, lembrava ao filho às historias de personagens bíblicos que sofreram por sua fé. Ela lhe disse:

– Fique firme, meu bem. Em breve você estará com Aquele que lhe dará a coroa de gloria eterna.

A mãe sorria, e seu filho, encorajado, recebeu as varadas com uma expressão alegre. Irado, o líder romano ordenou que decapitassem o garoto. A mãe, então, beijou–o, dizendo:

– Até breve, minha doce criança. Quando você entrar no reino de Cristo, lembre– se de sua mãe.

Enquanto a espada descia sobre o pescoço de seu filho, ela cantava: “Todos louvem com o coração e a voz. Senhor, rendemo–nos a Ti, pois sabemos que para Ti e preciosa à morte dos seus santos”.

Asclepiades continuou a torturar Romanus. Ele foi lançado no fogo, mas veio uma grande tempestade e apagou as chamas. Finalmente Asclepiades, visivelmente atribulado
com a coragem de Romanus, ordenou que ele fosse levado de volta à prisão e enforcado.
Lucinho barreto